Sobral – Oleiros

O Sobral é uma freguesia portuguesa do concelho de Oleiros, com 18,20 km² de área e 251 habitantes (2001). Densidade: 13,8 hab/km².

É uma frequesia localizada a 15 quilómetros da sede de concelho de Oleiros sendo separado pelo Distrito de Coimbra através do rio Zêzere.

Consta que o nome de Sobral teria surgido de uma mancha de sobreiros existente na zona.

Foi criada a freguesia em 31 de Agosto de 1804 com o padroeiro São João Batista.

É uma terra com forte tradição agrícola onde se destacava, em tempos, o cultivo do linho.

A nível habitacional, verifica-se a existência de algumas construções em xisto de arquitectura tradicional.

Destaca-se a existência da Igreja Matriz e da torre Sineira.

Fazem parte desta freguesia, Leiria de Cima, Roda de Baixo e Roda de Cima entre outros.

Fonte: Wikipédia

Amieira – Oleiros

brasao1thumbnail

O topónimo desta freguesia, Amieira, parece estar relacionado com terra de IMG_6969_jpg amieiros.

É quase certo que em 1194 ainda a terra era deserta quando da doação da região à Ordem do Hospital.

O mais provável é que os povoadores tenham acorrido após garantias de protecção e outras regalias oferecidas pelos grandes senhores da região, os cavaleiros do Hospital.

Freguesia desde o ano de 1804, situa-se a Norte de Oleiros, com uma área de 28,2 Km2.

Do conjunto arquitectónico destaca-se a capela de São Francisco, sendo S. Francisco de Assis o padroeiro desta freguesia.

Salientam-se desta freguesia os aglomerados: Abitureira, Urraca e Sendinho da Senhora.

Continuar a ler

Cambas – Oleiros

brasao

É uma freguesia do concelho de Oleiros, situada nas margens do rio Zêzere.

CAMBAS

A palavra Cambas deriva do latim, com a designação camba, cambae, significando curva. No entanto esta palavra parece ter uma origem diferente da maior parte das palavras latinas, que adivinham do etrusco, principal povo da peninsula itálica, fundador do império romano, e da língua dos outros povos da península itálica. Os romanos, como povo conquistador que foram, assimilaram muitas das palavras dos povos que conquistaram, e muitas dessas palavras têm origem celta e pertenciam ao vocabulário dos povos que antes dos romanos habitavam a península ibérica, nomeadamente na parte que constitui hoje o território português.

Uma dessas palavras era, certamente, “cambas”. A origem desta palavra parece estar na língua celta, com a raiz em kamb, cujo significado era “serpente”, “serpentear” e também “curvas” – quando fossem muitas. Foi com este significado que a palavra passou, para o latim, e deste para o português, apesar de hoje em dia raramente ser usada com tal significado.

Mais em: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Zêzere 

Zêzere1

Rio Zêzere Junto a Cambas.

Praia Fluvial de Cambas, com uma vasta área verde e com aproveitamento natural do Rio Zêzere. Local privilegiado para um dia de descanso em contacto com a natureza.
Nesta praia houve o aproveitamento perfeito do serpentear do Rio, constituindo um local único com uma riqueza natural e com pouca intervenção humana.

Isna – Oleiros

brasão1

Isna está situada numa pequena bacia, no centro da serra de Alvéolos, a cerca de 12km de distancia da sede de concelho, Oleiros, numa região de férteis terrenos, com abundantes cursos de água, como a bonita Ribeira da Isna.

Ribeira da Isna

Ribeira Isna

Até meados do século XX, esta aldeia, vivia em quase completo isolamento. Ainda nos dias de hoje se respira um ambiente calmo, onde o tempo parece ter parado.
Em Isna vale a pena ver a Igreja Matriz (século XVIII), a Capela de Nossa Senhora das Dores (datada de 1793), a Fonte das Mulheres (construída a mando do Rei D. Carlos que por aqui passou e atendeu o pedido das mulheres da aldeia) e também as diversas pontes e moinhos que se espalham pela região.

ISCA – Isna Sport Clube Alvéolos